LuMoraes

"Me encante com uma certa calma, sem pressa. Tente entender a minha alma". Pablo Neruda

Textos


(Imagem Google)




Meu Medo 
(Memórias de Um Coração Solitário)


 
Não tenho medo de envelhecer,
mas, sim, de viver da compaixão
de um bondoso coração, ou morrer
no asilo frio da imensa solidão.

Não tenho medo de envelhecer,
mas, sim, de ter os sonhos frustrados,
ver que a vida passou sem eu perceber
e viver, inevitavelmente, do passado.

Não tenho medo de envelhecer,
mas, sim, de perder as esperanças,
voltar a ser criança e adormecer
no vazio das minhas lembranças.

Não tenho medo de envelhecer,
mas, sim, de perder minha identidade,
de correr o risco de tudo esquecer
e apagar da minha vida a melhor parte.

Não tenho medo de envelhecer
mas, sim, de adoecer do grande mal,
minhas poesias não poder mais escrever
e aos olhos do mundo, não ser normal.

Não tenho medo de envelhecer
mas, sim, de me esquecer de você
quando o sentido da vida se perder

e da hora derradeira eu ficar a mercê.




Mal de Alzheimer
 
É muito triste ver uma pessoa que gostamos, assim, tão fragilizada, tão alheio a tudo e sem nenhuma chance de cura.
A Doença de Alzheimer (DA)  é silenciosa e progressiva. As conexões das células cerebrais e as próprias células se degeneram e morrem, eventualmente destruindo a memória e outras funções mentais importantes.
A doença instala-se quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso central começa a dar errado.
Surgem, então, fragmentos de proteínas mal cortadas, tóxicas, dentro dos neurônios e nos espaços que existem entre eles. Como consequência dessa toxicidade, ocorre perda progressiva de neurônios em certas regiões do cérebro, como o hipocampo, que controla a memória, e o córtex cerebral, essencial para a linguagem e o raciocínio, memória, reconhecimento de estímulos sensoriais e pensamento abstrato.
Perda de memória e confusão são os principais sintomas.
Não existe cura, mas os medicamentos e as estratégias de controle podem melhorar os sintomas temporariamente.




 
 
Obrigada pelo acesso. Deixe o seu comentário
para que eu possa retribuir o carinho da sua visita.




http://www.luciamoraes.prosaeverso.
Lucia Moraës
Enviado por Lucia Moraës em 14/05/2020
Alterado em 21/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras